Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

sábado, 16 de maio de 2009

Sinceramente, não sei como se sustenta o argumento de "músicas do mundo" e "músicas de Deus"

Sinceramente, não sei como se sustenta o argumento de "músicas do mundo" e "músicas de Deus". Música é música, criada por Deus, assim como todas as coisas deste mundo, vale lembrar que o mundo também é de Deus, embora seja governado por nosso inimigo, ainda é de Deus e vai sempre ser.
Vai aí um vídeo de uma dita "música do mundo". Que muito me inspira: como pode algumas pessoas terem tanto talento em algumas áreas, esses talentos não são dons humanos, mas sim divinos. Nas primeiras páginas de minha bíblia relata na criação do homem, que Deus soprou nas narinas no homem; pra mim, daí vem os talentos e dons de todos os homens.
Não são impressionantes as obras de Niemeyer, ou os quadros de Picasso, ou ainda a ciência de Da Vinci? Na minha opinião, todos dons vindos de Deus, sendo estes homens crentes ou não!
Contribua com este pensamento, critique e comente abaixo.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Jeremy Camp - Take You Back



Um Clipe bacana, de uma música cristã muito bacana. Assista aí! Vale apena conhecer os cantores de rock cristão gringos. Os que eu tenho conhecido tem um qualidade musical e excelente mensagem nas letras. A dica de hoje é o Jeremy...
até o próximo post.

A arca de noé em nosso tempo

gripe suína
Se a arca fosse construída hoje seria assim.

Barco afunda no meio da encenação da última pescaria de Pedro

O barco afundou, mas o Calebe teve uma saída de mestre: "Pegamos tantos peixes que o barco afundou". Hehehe, essa foi de mestre mesmo.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

O Relacionamento com Deus fortelece o relacionamento conjugal

Humor e Verdade!
Este vídeo do JV na Estrada, fala tudo, e não é preciso escrever mais nada!
Quando temos um relacionamento com Deus, Ele mesmo se encarrega de mediar nossos relacionamentos.

UM CORAÇAO GRATO CONDUZ A SALVAÇAO


“A alma farta pisa o favo de mel, mas à alma faminta todo amargo é doce”
Provérbios 27:7

Embora este provérbio cite alimento na sua essência, não é somente sobre alimentação que o sábio quer nos ensinar. Este texto de provérbios nos leva a meditar sobre gratidão. Deus tem nos dado coisas e vivemos sempre a reclamar. Muitas das vezes não somos gratos pelo que Deus nos tem dado, sendo assim, as nossas conquistas já não são mais comemoradas. Família Trabalho, casa, carro, enfim, não somos sensíveis ao ponto de não percebemos o cuidado que Deus tem tido conosco, pois a sensibilidade da gratidão já não nos acompanha mais. Tudo se torna corriqueiro em nossas vidas, sendo assim, depreciamos facilmente as nossas conquistas, fartos, pisamos o favo de mel. Não precisamos ir muito longe para entendermos um pouco sobre isso. Se dermos a volta na esquina veremos que existem famintos, ou seja, aquele seu carro que não é tão zero como aquele do comercial, e que pra você se tornara “amargo”, é “doce” para alguém que vive na dependência de transporte coletivo. O raciocínio é assim também para as demais coisas. Salário, casa, comida (que uns rejeitam e a outros faltam.) entre outras...
Isto se torna bem explicito na historia de Lucas:17:11, quando Jesus direciona os 10 leprosos a cura. No entanto um deles, “vendo” que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz e caiu aos pés de Jesus, com o rosto em terra, dando-lhe graças. Respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro? E disse-lhe Jesus: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.
Você percebeu que neste texto Jesus, associa, gratidão e fé, a salvação? repare que Jesus poderia ter dito ao homem , vá a tua fé te curou, mas não, ele disse: vá a tua fé te “salvou”. Maravilhoso isso não? Segundo o texto de Lucas, a gratidão nos leva a salvação. Que venhamos ser gratos ao Senhor por tudo, nunca nos esquecendo de que “para o faminto todo o amargo é doce”.
Que Deus te abençoe, muito!


Por: Carlinhos Candido

Fazendo com que a Graça seja realmente maravilhosa


A pergunta que deveria estar no coração de cada cristão é: qual a melhor maneira de mostrarmos a maravilhosa graça de Deus a este mundo perdido? É curioso que quando dizemos aos pecadores que Deus os amou de tal maneira que deu Seu único Filho para morrer em lugar deles, isso parece ter menos importância de que a previsão meteorológica do dia. Na opinião deles, pelo menos a “previsão do tempo para hoje” é aplicável imediatamente.
A solução para este dilema pode ser encontrada em Romanos 5:20. Neste versículo ficamos sabendo para que Deus nos deu Sua Lei: “A Lei veio para que a ofensa abundasse. Mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.”
Quando o pecado abunda, a graça superabunda. De acordo com as Escrituras, o que faz com que o pecado abunde é a Lei.
Podemos ver a obra da Lei de Deus ilustrado na lei civil. Por exemplo, quando não há nenhum sinal visível da lei em uma rodovia, os motoristas geralmente transgridem o limite de velocidade. Aparentemente, todo motorista infrator pensa consigo mesmo que lei esqueceu de patrulhar esta parte da rodovia. Além do mais, ele só está 30 km acima do limite de velocidade e, afinal de contas, ele não é o único a estar fazendo isso.
Note o que ocorre quando a lei aparece na rodovia com a sirene ligada e as luzes piscando. O coração do infrator pára de bater por um segundo. Ele já não se sente mais seguro com o fato de que há outros motoristas infringindo a lei junto com ele. Ele sabe que é pessoalmente culpado – tanto quanto qualquer outro infrator – e ele pode ser a “bola da vez”, aquele que a lei vai mandar parar no acostamento. O fato de que há outras pessoas fazendo o mesmo é irrelevante. De repente, seus “meros” 30 km por hora não mais parecem algo tão desprezível assim; na verdade, eles parecem abundar.
Observe a rodovia do pecado. O mundo inteiro está naturalmente indo com a maré. Quantos podem dizer que nunca tiveram (ou desejaram ter) um relacionamento extraconjugal? Quantos na sociedade de hoje podem dizer que nunca contaram uma “mentirinha”? Quem nunca furtou nada de outrem? Os pecadores sabem que o que estão fazendo é errado, mas sua segurança está no fato de há muitas outras pessoas tão culpadas quanto eles. Tem-se a impressão de que Deus esqueceu de tudo a respeito do pecado e dos Dez Mandamentos. Então, o pecador diz em seu coração: “Deus esqueceu-se; cobriu o seu rosto e nunca verá isto.” (Salmo 10:11)
Agora veja o que ocorre quando chega a Lei com sua sirene ligada e as luzes vermelhas piscando. O coração do pecador pára de bater por um segundo. Ele tapa a sua boca com a mão. Ele examina o velocímetro de sua consciência. Repentinamente, isso lhe mostra a medida de sua culpa sob uma nova luz – a luz da Lei. Seu senso de segurança no fato de que há multidões fazendo o mesmo torna-se irrelevante, pois cada pessoa prestará contas de si mesma perante Deus. O pecado não somente se torna pessoal, ele parece “abundar”. Sua mera lascívia se torna adultério no coração (Mateus 5:27,28); sua mentirinha, falso testemunho (Apocalipse 21:8); seu jeito [pessoal de ser e de agir], se torna rebelião; seu ódio, assassinato (1 João 3:15) e seus dedos “leves” o condenam como ladrão – “A Lei veio para que a ofensa abundasse.” Sem a chegada da Lei, o pecado nem é pessoal nem evidente: “Pois sem a Lei, o pecado está morto [no sentido de que parece inócuo]” (Romanos 7:8)
Foram os “Mandamentos” que mostraram a Paulo o pecado à sua verdadeira luz, ou seja, que ele é “excessivamente maligno” (Romanos 7:13). Paulo falou baseado em sua própria experiência, pois havia sido educado aos pés de Gamaliel, o grande “doutor da lei” e, portanto, enxergava o pecado em suas cores mais vívidas.
De acordo com as Escrituras, “[A verdadeira função da] Lei é fazer as pessoas reconhecerem e serem conscientes do pecado [não uma mera percepção, mas um entendimento do pecado que conduz ao arrependimento...]” (Romanos 3:20).

Fragmento da lição 2 do curso de evangelismo Bíblico: http://www.evangelismobiblico.com.br

MORRER É FÁCIL, DIFÍCIL É VIVER

“...Já chega, ó SENHOR Deus! Acaba agora com a minha vida! Eu sou um fracasso, como foram os meus antepassados.” 1º Reis 19:4

Elias matou os 450 profetas de Baal. No dia seguinte A rainha Jezabel manda um emissário a Elias para dizer-lhe que assim como ele fez com os profetas ela faria com ele, ou seja, o mataria.Este com medo, fugiu para o sul até a fronteira com Judá. No deserto, Elias implorou a Deus que a vida lhe fosse tirada.

Que coisa!!! Um dia depois de ter dizimado 450 homens, Elias pede pra morrer, e olha que a ameaça veio somente de uma mulher.


Neste relato da historia de Elias, embora com toda a sua trajetória de sucesso, e mesmo sabedor de que a mão do Senhor estava sobre ele, Elias diante desta ameaça, preferiu morrer.

Como diz o titulo do texto,morrer é fácil, difícil é viver. Trazendo isso para os nossos dias, quantas pessoas diante de problemas preferem a morte. Morrer é mais fácil, encarar e prosseguir é que é difícil.

Freqüentemente ouvimos noticias de famosos que se suicidam. Cabe citar aqui o ex-lider do grupo nirvana, o roqueiro Kurt Cobain, que se suicidou em abril de 1994. Também o próprio ex-presidente Getulio Vargas que se suicidou com um tiro no peito na madrugada de 24 de agosto de 1954, dentro do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro. Só Deus sabe os motivos que levaram estes homens a se matarem. Por que eu bem sei os pensamentos que penso sobre vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal para vos dar o fim que esperais. Ah, se eles meditassem nesse versículo, somente este bastaria, porem não conhecendo a Deus, preferiram se matar. Foi mais “fácil”, pois viver e encarar as adversidades (sejam elas quais foram) e sem Jesus, seria racionalmente mais difícil. O oxigênio é o combustível vital da vida aqui na terra, sem o oxigênio não haveria vida humana. O recordista mundial em ficar sem oxigênio é um lituano que ficou 16 minutos e alguns segundos sem respirar. Em se tratando de uma pessoa normal, ela não fica mais que 5 minutos sem respirar, ou seja, em 5 minutos (pelo menos no pensamento dela) as coisas estão resolvidas. Sabemos que à bíblia condena está pratica “Não Matarás” esta em Deuteronômio 5:17, o sexto mandamento. Voltando a Elias, embora ele quis sair do problema, deixando por um instante de duvidar da providencia de Deus, havia uma diferença na vida de Elias,Elias conhecia Deus, e evidentemente em hipótese alguma ele se mataria, pois Elias pediu para morrer, e não se matou. Torna-se até engraçado, pois ele pede pra morrer e Deus o contraria, pois nem a morte Deus o dá, fato é que Elias termina sua passagem aqui na terra, não num tumulo morto, como o trivial há espera do arrebatamento final, mas, encerra seu ciclo por aqui, levado direto ao céu, sem se quer ver a morte!


Que Deus venha nos dar sensibilidade para tocarmos pessoas cujo coração já não há mais esperança e que diante dos problemas venhamos nos lembrar que existe um Deus que dá aos seus amados enquanto dormem.


Que Deus os abençoe, muito!


Por Carlinhos Candido

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Este vídeo pode mudar a sua forma de ver as escolhas de sua vida!


Um pai que dá a vida de um filho em favor de muitos!
Este video pode mudar a sua forma de ver a vida, e o Cristianismo!