Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Sinalizando a vinda de Jesus


II Tm3.1-5 – “Saiba disso: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também”.

Atos 2.17-21 – “Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias eles profetizarão.
Mostrarei maravilhas em cima, no céu, e sinais em baixo na terra: sangue, fogo e nuvens de fumaça (...) E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo!


Estes dois textos falam da sinalização da vinda do Senhor Jesus. E ambos os textos falam de sinais dados por homens, e por isso são bons pontos de reflexão.

Estamos decorrendo sobre dois grupos distintos e opostos que sinalizam a vinda de nosso Senhor, destes obrigatóriamente somos ou faremos parte de um.

Somos privilegiados, pois vivemos os dias profetizados na Bíblia. Os sinais apontados para os últimos dias são vistos por todos, tantos crentes quanto descrentes. Veja o texto de Paulo a Timoteo falando das características dos homens deste tempo:
... egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder...

Todos nós conhecemos alguém próximo em quem poderiamos apontar pelo menos três ou quatro características dessas, e se formos sinceros com nós mesmos poderemos até identificar algumas dessas características em nós.

O triste de tudo é que o Senhor Deus reprova essas pessoas, elas não serão bem-vindas à presença de Deus com essas características. Mas o grande privilégio de estarmos vivendo os últimos dias é que este é o tempo em que tais pessoas podem arrepender-se dessas atitudes que desagradam a Deus e serem bem-vindas à sua presença e receberem a vida eterna em Jesus.

Já o segundo texto fala de um outro grupo de pessoas que sinalizam a vinda de Jesus de uma forma bem diferenciada, atraíndo os olhos do Senhor sobre si com um caráter aprovado e um coração voltado para Ele. Sobre estes Deus tem derramado Seu Espírito Santo e manifestando na vida deles Seu poder e levando-os a viver Suas maravilhas.

Sonde sua vida hoje, você tem anunciado os últimos dias de que forma: Sendo uma pessoa cheia do Espírito Santo ou alguém com as características que Paulo escreveu para Timóteo se afastar delas?

Se você identifica em sua vida algumas dessas caracteristicas que o levarão a reprovação de Deus e à morte eterna, arrependa-se e encontre em Jesus Cristo a força para mudar de atitude, e ser salvo por Ele do dia da grande ira do Senhor. Busque ao Senhor enquanto é possível encontrá-lO.
Procure um lugar onde você possa fechar seus olhos, colocar a mão sobre seu coração e clamar pelo socorro do Senhor para sua vida, é isso que Ele espera de você.

Mateus 7.7-8 - Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.

Ore: Senhor Jesus, eu reconheço que tenho vivido em desacordo com a sua vontate, por favor, entre na minha vida e me ajude a ser uma pessoa melhor. Perdoa-me por ter vivido tanto tempo distante de Ti, hoje eu Te recebo como meu único e sulficiente Senhor e Salvador, seja bem-vindo à minha vida. Amém!

segunda-feira, 30 de junho de 2008

A sabedoria de lidar com pessoas que pensam diferente


II Tm 2.14-16 - “Continue a lembrar essas coisas a todos, advertindo-os solenemente diante de Deus, para que não se envolvam em discuções acerca de palavras; isso não traz proveito, e serve apenas para perverter os ouvinetes. Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade

Vs 23 – “Evite as controvérsias tolas e inúteis, pois você sabe que acabam em brigas. Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com tudos, apto para ensinar, paciente. Deve corrigir com mansidão os que se lhe opoem, na espernaça de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do Diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade.”


Não se envolvam em discuções acerca de palavras – A beleza do ser humano, é que ele pensa, pondera sobre assuntos e chega a suas conclusões. A sabedoria divina está manifestada na diversidade. A capacidade que o ser humano tem de ser tão diferente um ao outro ao mesmo tempo que é tão igual é a manifestação da grande sabedoria Divina na criação de um ser tão peculiar.
Paulo neste texto alerta a não se envolver em discuções acerca de palavras, ou seja, de pensamentos diferentes, formas de pensar que se opõem.
Alguns creem que podem falar em linguas, outros já não, alguns creem que serão arrebatados depois da grande tribulação, outros antes e outros ainda preferem não falar sobre isso. Uns creem que o leite faz bem para o desenvolvimente cognitivo e que fortalece ossos e dentes, já outros creem que o leite é para ser tomado só no tempo da amamentação. Falar sobre o assunto é válido, contudo é preciso ter sabedoria para não cair em discuções que acabam brigas e em desentendimentos.
Evite as controvérsias tolas e inúteis, pois você sabe que acabam em brigas

Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente. Deve corrigir com mansidão os que se lhe opoem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do Diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade

Paulo também chama a atenção para os que ensinam falsamente a Palavra de Deus, a estes se deve confrontar com amabilidade, mansidão, paciencia e principalmente esperança.

Amabilidade – Conquista a pessoa para ouvir

Apto para ensinar – dá a pessoa segurança de que vai ouvir algo de firme fundamento. Aqui vale salientar a necessidade do servo do Senhor estar sempre se aprofundando na Palavra de Deus e vivê-la junto com os irmãos em Cristo conforme o versículos 15 e 22 – “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade (...)e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro invocam o Senhor”.

Mansidão e paciencia – fazem a pessoa permanecer ouvindo

Esperança – Deve-se sempre ter em mente que não sou eu quem vai convencê-lo, de que eu sou somente uma possível ferramenta de Deus para convencê-lo da verdade. Paulo diz que é Deus quem concede o arrependimento, que é Ele ainda Quem conduz a pessoa ao conhecimento da verdade e deixem de fazerem a vontade do diabo.

Quero encerrar com as palavras de Paulo a Timóteo no vs 14 e 15.
Continue a lembrar essas coisas a todos (...) Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade”.

Que essas palavras ecoem em seu coração para que assim pratique!

Espero ter edificado galera. Deus abençoe vocês grandemente!

quarta-feira, 25 de junho de 2008


“(...) mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos”. II Tm 1.6 – NVI
“(...) no dejes de usar esa capacidade especial que Dios te dio quando puse mis manos sobre tu cabeza” II Tm 1.6 – TLA

Paulo escreve para Timóteo no imperativo, ou seja, é este quem tem a responsabilidade da manutenção dos dons e da unção (capacitação) que recebe da parte de Deus.

Paulo não escreveria isso se os dons e a unção não se desgastasse ou apagasse com o tempo.

Segundo minha experiência, o que faz desgastar ou apagar a unção e os dons?

- O tempo entre a promessa e o cumprimento da promessa, do chamado e do estabelecimento do chamado. Abraão esmoreceu na fé neste tempo, e sua descendência foi amaldiçoada ficando 400 anos escrava no Egito (ver Gênesis 15).


- O afastamento sutil da presença de Deus. - quando deixamos de orar e de ter contato diário com a palavra de Deus. Davi não esmoreceu no tempo entre o recebimento da unção para ser rei e de seu estabelecimento como rei. Ele não saiu da presença de Deus, pelo contrário, neste tempo em que pastoreava ovelhas, mesmo sendo ungido rei se destacou como adorador do Deus Altíssimo, e isso foi usado por Deus para o colocar em contato com o trono.


- As lutas que Deus usa para nos por a prova, ou seja, para nos aprovar. - Creio que Timóteo estava passando por essas lutas, senão Paulo não lhe teria escrito os versículos 7, 8 e 9.“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio. Portanto , não se envergonhe de testemunhar do Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro dele, mas suporte comigo os meus sofrimentos pelo evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça.”Sansão esmoreceu na luta e foi reprovado, perdeu sua vida, o tempo que Deus tinha para ele, e quando caiu em si teve que entregar a sua vida para salvá-la.

Vejo que comigo tem sido assim. Tenho me enrolado com o tempo da promessa, tenho me envolvido mais com as lutas e circunstancias, do que com a manutenção da fé, da unção e dos dons de Deus em mim, e tudo isso me mostra que não tenho sido forte e corajoso e tenho guardado pouco sua palavra (ver Josué 1).

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio”.


Senhor, ajude-me a colocar meu olhar e minha atenção na promessa do Senhor novamente, me ajude a ser equilibrado, a passar pelas lutas sem me envolver mais com as coisas deste mundo do que com o Reino do Senhor. Ajuda-me a lembrar sempre de ser forte e corajoso, do espírito não covarde, de poder, amor e equilíbrio que Tu me deste, de guardar com zelo sua palavra e não me deixe afastar de Ti pelas sutilezas deste mundo e do diabo.

Eu te amo, quero entregar minha vida para o Teu serviço. Tudo isso te peço em Nome de Jesus.
Amém!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Eu também sou filho de Deus?


Tem uma frase que já virou jargão no Brasil: “eu também sou filho de Deus”. Estranhamente usada principalmente quando alguém está para fazer algo que desagrada a Deus. Uma pessoa vai se alcoolizar e diz: ‘Vou tomar mais uma porque eu também sou filho de Deus,” vai fornicar e diz: “Vou agarrar essa garota, afinal eu também sou filho de Deus,” vai fumar e diz: “Vou pitar agora porque eu também sou filho de Deus”. Afirmam que são filho de Deus enquanto O desonram e isso só sinaliza que realmente não são Filhos, mas apenas criaturas de dEle.

A Bíblia diz que é dado direito de ser chamado filho de Deus àqueles que crêem em Jesus e O recebem em suas vidas. Somente a estes!

Jo 1.12 – “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus”.

E Jesus quer que O recebamos olha o que diz em Ap 3.20 – “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo”.

Quem bate na porta, para entrar na casa de alguém, bate de que lado? Do lado de dentro ou do lado de fora?

É claro que do lado de fora! E este texto nos mostra de que lado Jesus está em nossas vidas. E se você quer ter o privilégio de dizer com propriedade que também é filho(a) de Deus, então abra o seu coração para recebe-lO.

Para recebe-lO é necessário arrepender-se de uma vida de pecado e distância dEle. Pois o pecado nos afasta de Deus.
1Jo 1.9-10 – “Se confessarmos nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”

Rm 10.9 – “Se você confessar com a sua boca que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo”.

Jesus Cristo está vivo, Ele ressuscitou e por isso é que podemos falar com Ele com segurança, isto é orar. Confessar é declarar que você crê e O recebe.

Tudo isso para ter uma vida nova, uma vida agradável, de sucesso e vitórias.
2Co 5.17 – “Portanto, se alguém esta em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!”


O que é preciso?

1 – Crer em Cristo
2 – Estar em Cristo
4 – Arrepender-se das práticas que desagradam a Deus (arrependimento)
3 – Andar como Cristo andou


Pense nisso, receba Jesus em seu coração e seja salvo e abençoado.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Como conquistar meu espaço sendo eu jovem?



Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” 1Tm 4.12 (NVI)

Não permita que ninguém te deprecie por ser jovem, Ao contrário trate de ser um exemplo para os demais cristãos. Que quando ouvirem teu modo de falar, e verem como vives, tratem de ser puros como tu. Que todos imitem teu caráter amoroso e tua confiança em Deus” 1 Tm 4.12 (TLA es.)

Talvez a maior dificuldade que um jovem passa seja a de ser ouvido. No convívio social, principalmente em sua família e em seu trabalho, a busca de todo de todo jovem pe a de ter seu espaço respeitado,m e ele só conseguirá isso quando ele conseguir ser ouvido respeitosa e atenciosamente.
O jovem que não consegue este espaço se torna uma pessoa frustrada e perde a confiança em si mesmo.

E não consegue este espaço porque? Porque será que não consegue ser ouvido de forma respeitosa e atenciosa?

Primeiro porque é jovem e os mais velhos tem a tendência de despreza-lo, por acreditar que pela falta de experiência, o jovem não tem muita coisa importante para falar. No entanto o apóstolo Paulo nos dá instruções de como conquistar nosso espaço nos meios sociais:

1º - é preciso ser um jovem que se destaca por ser exemplo na palavra – em dois âmbitos: ser exemplo na maneira de falar e ser exemplo no exercício dos princípios da Palavra de Deus.

2º - é preciso ser um jovem que se destaca em seus procedimentos – ter um caráter íntegro que não se deixa corromper com as pequenas mentiras, enganos e injustiça. O procedimento de um jovem cristão deve sinalizar o Reino de Deus, sendo um promotor da justiça, da paz em Cristo e da alegria no Espírito Santo.

3º - é preciso ser um jovem que se destaca no amor – que não ama as pessoas somente pelos prazeres que estas lhe proporcionam, mas ama incondicionalmente e expressa isso simplesmente pelo fato dessas pessoas serem amadas por Jesus.

4º - é preciso ser um jovem que se destaca na fé e agrada a Deus por exercitá-la sem medo – a Palavra diz que sem fé é impossível agradar a Deus, então o exercício da fé O agrada. O Senhor considera de grande importância a fé, a esperança e o amor, sendo o amor o princípio de tudo.

5º - é preciso se destacar na pureza – não ter uma mente e boca corrompida pela imoralidade, ser justo e sábio no falar.

Se dedicarmo-nos para ter essas características, sendo diligente nestes procedimentos, as pessoas a nossa volta verão nosso progresso e conquistaremos assim nosso espaço.
Quero encerrar citando os versículos 15 e 16 de 1Timóteo 4:


“Seja diligente nessas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso. Atente bem para sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, agindo assim, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem.”